Carta pra ela

Sinto saudades. Muitas, pra falar a verdade. É uma saudade gostosa. Mas ao mesmo tempo torturante e melancólica. Difícil explicar. Seria mais fácil abrir meu peito e mostrar. Mas nem sempre posso optar pelo caminho mais fácil nessa vida. Então tento dizer em palavras aquilo que não cabe a elas.

Cabe a mim. E a você. Disso que sinto falta. Eu e você. Da gente. De nós. A nossa vida juntos. Quero você de volta. Morro todos os dias quando lembro de como era. Quando vejo uma foto nossa. Quando sinto seu cheiro. Quando me vejo no reflexo de uma vitrine: sozinho.

Quero me enroscar nos seus cabelos e me afogar na sua boca. Quero ela toda pra mim. Quero ela de volta. Quero sua boca sendo minha. Me quero nela. Quero nossas bocas sendo elas.

É boa essa saudade. Essa vontade. Esse sorriso que me pega de surpresa quando penso em você. Essa gargalhada que gargalho quando vejo você, prestes a rir da minha risada. Nossas risadas juntas, orquestradas.

É gostoso viver sabendo que você existe. Lembrar que vou te encontrar. Que vou te abraçar. E que você vai abraçar meu abraço. Nossos abraços.

Daria tudo. Me daria inteiro. Daria o que eu não tenho. Quero te ter. Isso me tortura. Me tira o sono. Me derruba. Me aterroriza sentir que pode ser que não te tenha nunca. Saber que isso é possível. Me faz sofrer. Entristeço e morro.

Morro todos os dias quando lembro de como era. Quando vejo uma foto nossa. Quando sinto seu cheiro. Quando me vejo no reflexo de uma vitrine: sozinho.

Me enforco nos meus próprios cabelos. Me afogo na minha própria boca. Me abraço no meu próprio abraço, quebro minhas costelas. Fico sem ar e, momentos antes de desmaiar, ouço meu coração bater. E quando morro, sei que ele continua batendo. Forte. Como quando você se aproximava de mim.

No duro, eu queria tirar você da minha cabeça. Queria que você simplesmente saísse daqui de dentro. Que sumisse da minha imaginação. Queria que você fosse pro mundo real. Queria que você existisse. Queria que essa saudade fosse de verdade. Que eu pudesse pelo menos te conhecer um dia. Queria saber quem é você, te chamar pra sair, te descobrir.

Não queria que essa carta não tivesse destinatário.

Não queria minha solidão.

Quero sentir saudades.

Conta o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: